Isabel Branca - Para si a escrita é... Servir, paixão, amor.

Atualizado: 5 de set.

"Isabel Branca é acima de tudo um ser humano, à descoberta de si mesmo e da vida."


Olá Isabel!

Antes de mais é com gratidão que tenha aceite o nosso convite. Não só para ser entrevistada, mas por ter aceite ser a nossa primeira escritora nacional a fazê-lo. Vamos lá…


Quem é a Isabel Branca?

Isabel Branca é acima de tudo um ser humano, à descoberta de si mesmo e da vida.


Em que momento da sua vida descobriu o gosto pela escrita?

Sincera e verdadeiramente, desde que aprendi a escrever e a compor…Começou pelo gosto pelas redações (composições) na primária…


Sempre teve a vontade de ser escritora?

Hoje sei que sempre o fui. Não foi uma questão de vontade, nasceu comigo. Desde que aprendi a escrever que fazê-lo fez parte da minha forma de comunicar, nomeadamente de mim para mim mesma.


"O sonho, a paixão pelas pequenas Grandes coisas da vida, a entrega. O tocar-me desta forma."

No momento de enfrentar uma página em branco como se sente? Vai primeiro em busca de inspiração, ou ela nasce assim que se senta para trabalhar?

Nasce antes de começar a escrever. Quando começo a fazê-lo já muito se desenrolou dentro de mim, depois é tratar de passar para o papel o trabalho que começou silenciosamente na minha mente, imaginação, sentimento… Muitas vezes, anoto palavras e pequenas frases que me conduzem para a ideia que começou a tecer-se para depois desenvolvê-la e experimentá-la no papel.


De onde surge a sua inspiração? O que a move?

Como já disse, não é uma questão de vontade, nasceu comigo. É uma forma de comunicação, a minha alma fala muito desta forma, é da sua natureza. O que me move? O sonho, a paixão pelas pequenas Grandes coisas da vida, a entrega. O tocar-me desta forma. Muitas vezes leio o que foi escrito por mim como se não fosse a autora e faço-me pensar a mim mesma… é uma forma de me ouvir, de auto- ajuda. E tocar alguém pela positiva…Se tocar uma alma que seja valeu!


Escreveu o livro (Dist)ância para Amar em 2020 e agora lançou o Segundo Passo. Que diferença está presente na escrita de cada um?

Objetivamente, o primeiro foi escrito na 1ª pessoa, na figura de narrador. O segundo foi escrito na 3ª pessoa, aparentemente até ao final do romance como um narrador ausente.

Nos dois vive o fator surpresa da vida, a Mulher como figura central do enredo. Mais diferenças?... Não sei, muitas sem dúvida, como também similaridades…


"Um por ser o primeiro, outro por ser levado a cabo em circunstâncias sociais e pessoais diferentes das do anterior."

Estes dois anos entre um e outro, foi escolha?

Não. Quando o primeiro nasceu para o mundo já tinha iniciado a escrever o segundo. Tendo em conta o tempo gasto na minha atividade profissional, no meu papel de dona de casa e mãe, horas de sono, momentos diversificados de lazer, diria que levou um ano. Mas lutos, um em 2020 e outro em 2021, absorveram-me e a meu segundo romance ficou em modo suspenso.


Fale um pouco da obra “Segundo Passo”.

A história leva-nos a uma breve viagem aos anos 70, 80 e 90, no que respeita a algumas nuances da época e transporta-nos para hoje. É um romance, a história das personagens poderia ser a história de qualquer um, trata-se de uma ficção baseada na realidade, “esta coisa” tão diversificada.


Qual dos dois livros foi mais desafiante escrever?

Os dois. Cada um à sua maneira. Um por ser o primeiro, outro por ser levado a cabo em circunstâncias sociais e pessoais diferentes das do anterior.


“É uma forma de comunicação, a minha alma fala muito desta forma, é da sua natureza.”

O quanto de si diria que está representado nas suas histórias?

“…tratar de passar para o papel o trabalho que começou silenciosamente na minha mente, imaginação, sentimento…”

“É uma forma de comunicação, a minha alma fala muito desta forma, é da sua natureza.”

Transcrevi estes dois pensamentos de duas respostas a duas perguntas anteriores. Acho, que neles está a resposta a esta pergunta…


Fez parte de quatro Antologias de Literatura Contemporânea. Como foi a experiência? Fale um pouco dessas histórias.

Uma honra, um puro prazer poder escrever algo relacionado com os temas das Antologias e ter o contentamento de ver as minhas pequenas criações em livro, partilhadas para quem queira e tenha gosto em ler, bem como poder fazer parte de uma obra que é criada por diversos e diferenciados autores. É interessante o resultado, muito rico.


Que géneros literários gostava de explorar enquanto escritora?

Para já exploro o meu género. É essa a autenticidade, o sermos nós mesmos, respondendo ao que o agora nos aclama. Talvez…num futuro, romance histórico.


"A atribuição de vouchers para usar em hipermercados e gasolineiras por cada aquisição de livros de autores nacionais..."

Como vê o processo editorial em Portugal?

Está bastante castigado. O mundo gira à volta da carteira e perde-se muita coisa um todo o processo de criação. Denoto muita falta de motivação e entrega em alma, o instrumento dinheiro delimita e subjuga …


O que acha na sua opinião que devia ser feito em Portugal para atrair mais leitores e de alguma forma promover mais os autores nacionais?

Mais iniciativas como estas, por exemplo.

A atribuição de vouchers para usar em hipermercados e gasolineiras por cada aquisição de livros de autores nacionais seria, a meu ver, outro exemplo de promoção, incitando a leitura e a compra do bem livro como um bem essencial…”Nem só do pão vive o homem”


Como a pandemia afetou o seu trabalho como escritora?

Afetou tudo e todos. Mas, no meu caso, o facto de vivenciar dois lutos sobrepôs-se ao impacto da pandemia.


"Espero que a escrita me continue a dar significado e realização..."

As redes socias na sua opinião são uma boa forma de promover o seu trabalho?

A meu ver, hoje em dia sem dúvida.


Tem alguma “condição” especifica para com os seus livros?

Objetivamente não…


O que espera daqui para a frente enquanto escritora?

Continuar a escrever.

O amanhã é uma incógnita, sempre. Espero que a escrita me continue a dar significado e realização pois é no caminho, na entrega, que reside o verdadeiro sucesso.


"Servir, paixão, Amor."

Gostava de se internacionalizar?

Sim, seria fantástico. Talvez com isso pudesse dedicar mais do meu tempo à escrita.


Para si a escrita é…

Servir, paixão, Amor.


Qual(quais) são os seus livros favoritos?

Perdão, os dois da minha autoria.

Gosto muito dos autores Margarida Rebelo Pinto, Konsalik, Nicholas Sparks, Isabel Allende, entre outros. Diversos livros dos meus autores preferidos estão em igual nível para mim.


"Prefiro estar só, no meu espaço, seja ele o meu quarto, a natureza ou um “cantinho” qualquer."

Em que horas do dia escreve? Tem algum lugar preferido? Prefere estar só no seu espaço, ou pode existir ruído?

Não tenho horas definidas, a inspiração acontece naturalmente. As ideias surgem, anoto-as e logo que possa desenvolvo-as no papel. É como um modo de vida, uma “rotina”. Escrevo em horários diferenciados, conforme a disponibilidade. Prefiro estar só, no meu espaço, seja ele o meu quarto, a natureza ou um “cantinho” qualquer.


Quais são os seus hobbies?

Escrever (partilho quase diariamente pensamentos, reflexões e poesia na minha página de autora no Facebook Isabel Branca Peres e no instagram). Ler. Fazer caminhadas na natureza. Estar com amigos e família.


Qual o termo que mais gosta: Autora ou Escritora?

Identifico-me com os dois. Portanto, é-me indiferente.


"Não tenhas medo de dar o segundo passo."

Deixe uma mensagem para quem quer entrar neste mundo da escrita:

Se escrever faz sentido para ti, se tens paixão e Amor ao fazê-lo, tens o principal. Sê tu mesmo, faz!


Deixe uma mensagem para quem a acompanha:

Antes de mais, Gratidão!

Tudo o que escrevo é com alma, espero que o sintam e que, de alguma forma, contribua para vos ajudar, nem que seja apenas ter um bom momento ao “ler-me”.


Deixe uma mensagem sobre o seu novo livro:

Não tenhas medo de dar o segundo passo.


Muito obrigada, “Entre Palavras”

29-03-22


Pode seguir a escritora em:






As obras da escritora:



(Dist)ânsia para Amar pode ser adquirido em:








Segundo Passo pode ser adquirido em:





E, ainda em livrarias físicas perto de si.

41 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo