Bruno Pereira fala da obra "Quietos"

"Mas ainda ficaram coisas por contar…será no livro."

Olá, Bruno!

Seja de novo bem-vindo! Antes demais os nossos parabéns pela vitória nos Prémios Literários referente à Categoria Terror. Vamos saber mais sobre esta obra…


Para começar sendo que “Quietos” tem como foco os manequins, temos curiosidade. Já recebeu alguma mensagem dos leitores a relatarem que se assustaram com manequins no fim de ler a sua história?

Sim, por acaso o maior feedback que tenho é de leitores que passaram a olhar para os manequins de outra forma. Tenho, por exemplo, uma leitora que trabalha em uma loja de roupa e a história não ajudou muito no seu dia a dia (risos).


Quanto tempo demorou o processo da obra?

O Quietos é um conto pequeno. A primeira parte foi escrita em uma noite na sequência de um desafio que surgiu numa noite de pandemia em 2020. O resto das partes demorou mais ou menos uma semana. Agora, que estou a juntar tudo para criar o livro, isso sim tem demorado meses.


Acredita que a história está tal como a planeou?

Sim, as coisas foram surgindo naturalmente e acabei por fechar o círculo da história da forma que desejava. Mas ainda ficaram coisas por contar…será no livro.


"Um escritor sem leitores é como uma peça de teatro sem público."

De que forma podemos ter acesso à sua história?

Neste momento não é possível, na altura enviava a quem me solicitava, porém agora como estou no processo do livro só em 2023.


Alguma personagem de “Quietos” é o seu reflexo?

Todas as personagens têm um pouco de mim, nenhuma é a minha “cara chapada”.


Teve “Quietos” e “Quietos 2” sugeridos para os prémios literários, assim como outra obra em Poesia. O que sentiu quando soube?

Fiquei muito contente. Um escritor sem leitores é como uma peça de teatro sem público. Saber que tive a capacidade de chegar aos leitores de forma até que se lembrassem dos meus livros para uma nomeação é muito gratificante.


"Que continuem por aí porque vêm aí muitas surpresas, de vários estilos literários."

Estava a contar que a história continuasse a impactar as pessoas?

Tanto o “Quietos” como o “C.I.N.C.O” cada um da sua maneira conseguem impactar as pessoas. O que desejo agora é que o livro de 2023 seja aquilo que muitos esperam, que fiquem contentes com o livro como eu me tenho sentido contente no processo de escrita do mesmo.


O que sentiu quando soube que tinha ganho na categoria Terror?

Foi uma surpresa muito boa. Eu sei que o Quietos teve uma excelente receção, mas nunca pensei vencer.


Gostaria de dizer algo aos leitores que acompanham o seu trabalho?

Que continuem por aí porque vêm aí muitas surpresas, de vários estilos literários. E agradecer a todos pelas suas palavras, incentivo, críticas construtivas, amizade. Estou muito grato pelo percurso que tem sido estes últimos anos, sobretudo graças à comunidade bookstagram, pois de outra forma não chegava a metade das pessoas.


Muito obrigada, Cristina “Entre Palavras”


Obra Vencedora:


23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo